Instalação de estação de tratamento de esgoto na Comunidade do Baio (Curimatá PI)
7 de outubro de 2019

INAPE – Instituto Noitikos de Apoio ao Ensino

Projeto Areté

O Projeto Areté tem como objetivo a continuação e ampliação dos trabalhos já realizados pelo Instituto Noitikos de Apoio ao Ensino, contemplando a crescente demanda por espaços alternativos de construção de conhecimento e potencializando o enfrentamento das questões relativas à vulnerabilidade social de crianças e adolescentes.

Em caráter de Atendimento Educacional Especializado, o Projeto Areté pretende oferecer atividades pedagógicas, artísticas, socioculturais e tecnológicas no período alternado com o ensino regular. Pretende-se beneficiar crianças e adolescentes de 7 anos a 17 anos e 11 meses, matriculadas no ensino regular em escolas da Vila Marari e adjacências, com foco para o público com deficiência intelectual leve ou que apresentem deficit no processo de aprendizagem.

Objetivo

Possibilitar inclusão escolar e o acesso aos conhecimentos conforme necessidades acadêmicas, contemplando as possibilidades e limitações dos educandos. Além disso, oferecer espaço de segurança emocional onde cada participante possa contribuir com suas potencialidades e desenvolver as habilidades acadêmicas e socioemocionais.

Metodologia

Estratégias Pedagógicas

O cronograma do Projeto Aretê pretende seguir a orientação de três momentos pedagógicos, sendo estes: Lição de Casa, Habilidades Acadêmicas, Estimulação cognitiva ou Projetos.

Lição de Casa

Momento para concentração e esforço individual das crianças envolvidas no projeto, para realização das lições de casa, contando com apoio ou não, a fim de ajudá-las na organização da rotina escolar.

Habilidades Acadêmicas

Momento para desenvolver habilidades acadêmicas gerais em grupos, nos quais cada indivíduo poderá dar sua contribuição em contextos lúdicos de aprendizagem

Estimulação Cognitiva ou Oficinas

Momento que visa melhorar o desempenho ou as funções cognitivas, como: memória, atenção, concentração, raciocínio, capacidade de resolução de problemas, sensibilização, estimulação cognitiva e socialização das crianças envolvidas no projeto, com propostas para estimular habilidades sociais, percepção espacial e temporal, cultura corporal, priorizando o desenvolvimento cognitivo e motor.

Descrição dos Objetivos das Atividades

Roda de leitura – Estimular a leitura por meio da apresentação de livros (um diferente a cada semana) e organizar empréstimos, incentivando as leituras coletivas.

Oficina de matemática – Elaboração de sequência didática para trabalhar conceitos matemáticos; possibilitar a construção coletiva das atividades.

Oficinas de redação – Reunir habilidades diversas (pesquisar, analisar, entrevistar, argumentar, etc.), tendo como objetivo a construção (individual e coletiva) de textos.

Estimulação cognitiva e Oficinas

Neste campo, contemplam-se as seguintes áreas:

Inglês – Elementos culturais da língua visando ao aprendizado de palavras novas e à compreensão da importância de uma nova língua no contexto atual.

Informática – Conscientização de conhecimentos do campo da informática, visando à troca de experiências e vivências tecnológicas.

Atividades Psicomotoras Educação Física – Convivência com jogos em grupo e jogos cooperativos, trabalhando noções corporais, limites e regras.

Judô –  Luta corporal que incentiva a disciplina e as habilidades físicas, a fim de fortalecer o corpo e desenvolver habilidades psicomotoras.

Educação Musical e Artística – Trabalhar a criatividade, iniciativa e expressão de ideias, além disso, incentivar o conhecimento musical, trabalhando reconhecimento e produção dos sons por meio do uso do corpo e instrumentos musicais.

Oficinas de artes visuais – Oficinas de pintura, fotografia e vídeo, com iniciativas para a confecção de artesanatos.

Recreação – Obter um repertório de brincadeiras e jogos, visando o resgate da cultura tradicional das brincadeiras em contextos lúdicos de aprendizagem.

Atividades Extras – As atividades extras também podem incluir saídas culturais, exibição de filmes ou projeções, conversa com os pais, palestras de conscientização, etc. Há sugestão para que essas atividades ocorram nas últimas sextas-feiras de cada mês, bimestralmente.

Quadro de Profissionais

Nome do Profissional Qualificação Função no Projeto
Maria Aparecida Sabará Diretora Idealização e Coordenação
Diney Mara Giani Lencioni Gerente Administração
Priscila Vieira Gonçalves Recepcionista Recepção
Carla Roberta Batista Psicóloga Coordenação
Erika Alícia Budin Bizama Psicóloga Coordenação
Juliana Bonizzi Psicóloga Monitoria das Atividades
Beatriz Soares de Oliveira Estagiária Monitoria das Atividades
Antônia Pereira da Silva Operacional Agente Operacional
Sebastiana da Silva Ferreira Operacional Agente Operacional

Resultados esperados

O Projeto Aretê visa alcançar resultados a curto, médio e longo prazos, conforme descrição a seguir:

Curto prazo:

  • Acolhimento e sentimento do individual e do coletivo.
  • Aumento da autonomia para os estudos em ambiente escolar e familiar.
  • Melhora na compreensão de regras e orientação nos aspectos comportamentais.

Médio prazo:

  • Melhora no desempenho escolar: notas, aspectos comportamentais e aspectos de socialização.
  • Melhora na comunicação e expressão verbal e escrita.
  • Melhora na organização pessoal.
  • Estabelecimento de rotina de estudos.

Longo prazo:

  • Desenvolvimento de aspectos da autonomia pessoal e participação social.
  • Melhora no desempenho escolar: notas, aspectos comportamentais e aspectos de socialização.
  • Desenvolvimento de aspectos do senso crítico, autonomia e opinião própria.

PACE – Piauí Água, Cidadania e Ensino

CCA

  1. Reta final do segundo semestre.
  2. Está sendo iniciada a mobilização de encerramento que é a apresentação final em novembro ou dezembro em um grande evento que mobiliza a cidade com várias apresentações dos atendidos pelo projeto conhecido como Mostra Cultural, com presença de figuras importantes do município.
  3. O projeto é alegre, descontraído, executado por voluntários e recheado de oficinas o ano todo.
  4. O CCA tem, a cada ano desde 2014, um início e um término de atividades muito bom, e o dia a dia com crianças e adolescentes tem sido muito gratificante, além do objetivo maior que é entregar capacitação para as crianças através de suas atividades de educação, esporte, convivência e lazer.
  5. O sentimento de gratidão pelas parcerias que têm sustentado esse projeto tão lindo é muito grande.

Encontros de Capacitação e Empreendedorismo

Comunidades: Baio, Buriti do Meio, Morro do Boim e Flecha

Foi realizado nessas comunidades 15 Encontros de Capacitação de Empreendedorismo, Artesanato e Associativismo. Um projeto apoiado pelo Instituto Beraca e Aveda. No Baio os participantes junto com o palestrante se mobilizaram para uma ação de pintar a escola. Em parceria com o poder público o PACE desenvolveu um dia de ações com resultado muito gratificante em que se verificou a transformação na comunidade. Juntos estavam representantes da saúde, educação, assistência social, Pace, além da própria comunidade.

Objetivos do Encontro:

Empreendedorismo

1 – Instigar os participantes a se atentarem ao fato de como por meio da mudança de mente, as atitudes podem acontecer, podem se tornar diferentes e inovadoras, o viver pode ser mudado.

2 – Conhecer conceitos e algumas das principais características do empreendedor.

3 – Conhecer os principais tipos de empreendedorismo, outras características relevantes e principais habilidades do empreendedor, falando sobre motivação e automotivação.

Artesanato

1 – Conhecer os objetivos do Marketing no Artesanato, entendendo as formas de empreender com artesanato.

2 – Apresentar plano de precificação e encerramento.

3 – Motivar, promover e inspirar os artesãos.

Associativismo

Despertar para o associativismo através de desenvolvimento de projetos de trabalhos coletivo.

Vida e Esperança no Sertão

Em parceria com o Movimento Bem Maior está sendo executado um trabalho de fortalecimento da mandala no Baio, com aproximadamente 20 pessoas integradas nesse projeto.

O Vida e Esperança no Sertão é um projeto que utiliza um sistema agroecológico, baseado no conceito da permacultura em mandala, com diversas vantagens

O sistema é ideal para a agricultura familiar em que, respeitando as características do local, os produtores cultivam diferentes culturas ao mesmo tempo para a subsistência, produtividade e produção, mudando a vida de inúmeras pessoas no sertão, minimizando a exposição à vulnerabilidade.

 Atividades a serem executadas

Apresentação do projeto; montagem do projeto; adubação; plantio; produção e colheita; criação de animais por meio da piscicultura e avicultura.

Os impactos gerados

Erradicação da pobreza; melhoria de oferta de alimentos na comunidade; transformação de uma área improdutiva, castigada pela seca, para um local verde com muita vida e produzindo. O projeto existe a 3 anos, está ativo, embora enfrentando dificuldades devido à falta de recursos necessários para fazer frente às limitações.

Público beneficiário

Crianças de 0 a 4 anos (primeira infância); crianças de 5 a 13 anos; adolescentes e jovens de 14 a 25 anos; adultos e famílias, perfazendo um total estimado de 170 pessoas.

Principal área de atuação do projeto

Combate à pobreza

Estação de tratamento de esgoto

A Fundação contou com o apoio do Ricardo Azevedo, que, patrocinado pela Vecchi Ambiental e Acqualimp/Rotoplas, pôde intermediar a doação de uma estação de tratamento de esgoto para a escola da Comunidade que havia sido reformada pela Fundação como fruto dessa exitosa parceria com o PACE.

Estamos completando um ano da instalação da estação onde, até então, o esgoto da escola corria a céu aberto, levando animais e aves a viverem no entorno da escola, provocando indesejáveis situações existenciais.

O público atingido diretamente é formado por 130 alunos, mais 12 integrantes do corpo docente. No total são 11 famílias do Projeto Vida e Esperança no Sertão alcançando um número aproximado de 171 pessoas.

Ter uma escola com tratamento de esgoto é coisa raríssima na região e isso é um marco na história da Fundação.

ChildFund Brasil

Programa de Apadrinhamento

Até o momento 106 crianças estão apadrinhadas, iniciando o processo de cartinhas, que é a comunicação entre padrinho e apadrinhado. O recurso advindo do apadrinhamento ainda não atende as demandas para desenvolver as tecnologias da ChildFund, por isso está sendo disponibilizado um valor conhecido como Recurso Especial para desenvolver ações como avicultura, horticultura, oficinas de esporte, música, lazer e o programa de Aflatoun, uma metodologia que trabalha a educação financeira e social, ensinado as crianças a pouparem e interagirem melhor entre si.

A ChildFund está disponibilizando esse recurso para contratação de dois oficineiros com o fim de implantar tecnologias da Child. As oficinas serão na área de música, esporte e sustentabilidade do lar através de um programa de avicultura (instalação de aviários) e horticultura.
O projeto conta com aluguel de um imóvel que servirá de base das ações.
A princípio serão implantados 147 aviários com 20 pintinhos por família e 20 hortas. Das hortas, conta da deficiência da água, será implantado primeiramente um piloto para ver a viabilidade da ação.

Os comentários estão encerrados.